Titular da seleção brasileira na conquista do tetracampeonato mundial, Zinho contou que, para evitar as críticas de Galvão Bueno, assistiu à reprise da final da Copa do Mundo de 1994, contra a Itália, com o volume baixo. Com narração original, e participações de Romário e Bebeto, a Globo reexibiu à decisão no último domingo.

Presente no Fox Sports Rádio desta terça-feira, o ex-jogador aproveitou a reprise para analisar o estilo de jogo adotado pela seleção de Parreira, assim como sua atuação na final, criticada, na época, pelo narrador da emissora carioca.

“Eu vi o jogo com volume baixo porque não ouvir a narração. Eu sabia que o Galvão Bueno ia me cornetar o jogo todo. Então, eu falei assim: ‘Não tem necessidade. Eu vou assistir ao jogo sem volume, e eu mesmo, depois de tanto tempo, vou analisar, transportando para hoje’.

E eu vejo que muitos times, não só no Brasil, jogam neste sistema”, falou Zinho, que completou: “Eu era chamado de enceradeira porque eu segurava a bola, trazia para o meio para fazer uma inversão de jogo”. Neste domingo (3), a Globo exibe, às 16h (de Brasília), final da Copa das Confederações de 2013, com vitória brasileira sobre a Espanha.

Fonte – Uol Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui